Coagula

Eu vejo uma correlação entre as mais diversas áreas de estudo ocultistas, e gostaria de comentar a respeito.

Por exemplo, ao estudar os chakras, estou estudando a mim mesmo (autoconhecimento), algo que é oculto aos meus sentidos primários (ocultismo) e que é uma área de estudos relacionada com o espiritismo e espiritualismo. Também é relacionado com religiões do extremo oriente, como o Hinduísmo e também com práticas do Yoga. Também é relacionado com mediunidade, com Kabbalah e com Tarot. Ah sim, e também é relacionado à Astrologia.

São muitas correlações, e elas não páram por aí. Eu só parei para que o texto não ficasse muito longo.

Há uma divisão sutil entre cada uma dessas áreas que eu disse. Essa divisão é como a transição de cores em um arco-íris: degradê. Ela existe mais com o intuito de tornar didático, mais fácil, o estudo.

Essa junção harmoniosa de conceitos aparentemente díspares chama-se síntese, ou do latim coagula, como os antigos alquimistas chamavam.

A análise, ou divisão, é chamada de solve.

Lembrei dessas palavras graças ao documentário que muitos já ouviram falar, “The Mindscape of Alan Moore”. Aliás, se ainda não viu esse documentário, recomendo que o veja, se você se interessa por quaisquer dos assuntos que mencionei no começo do texto.

São inúmeras as áreas e assuntos para se estudar no ocultismo, e achamos que as estudamos exclusivamente dentro de seu nicho e de suas consequências, quando, na verdade, estamos estudando a nós mesmos. Estamos decifrando o “Manual ou Guia de Jornada” para a existência.

No começo dos estudos, eu achava que esses assuntos não tinham relação alguma entre si. Mas quanto mais me aprofundo, mais percebo como estão conectados, como são dependentes um do outro.

No caso do estudo de chakras, estou vendo que a forma como agimos altera a configuração de seu campo áurico. Ou seria o contrário? Uma alteração no campo áurico modifica a forma como eu ajo? Segundo os especialistas no assunto, isso é o que ocorre: primeiro acontece a mudança na sua aura, para depois refletir no corpo físico. Mas provavelmente seja uma relação de duas vias, onde ambas se afetam mutuamente.

É muito tentadora a vontade de criar um sistema que conecte todas essas esferas, que as explique como funcionam em conjunto. Porém, esse é um esforço que provavelmente levará muitas vidas para ser concluído, se é que pode ser concluído… mesmo que não se conclua, toda luz que for acesa para iluminar o caminho daqueles que vierem depois, será extremamente válida. Sim, por que não? S.A.G., dai-me forças!

2 ideias sobre “Coagula

  1. Faz um tempo já que sinto a necessidade de estudar os chakras, comprei o livro Teoria dos Chakras do Hiroshi Motoyama, demorei um tempo e comecei a ler e parei.

    O livro descreve bastante a yoga e é muito prático :-)
    Pelo menos por enquanto, não senti necessidade de estudar as relações com outros assuntos, mas senti a necessidade de colocar em prática o que já li.

    Abraço.

    • Muito boa dica, vou verificar esse livro que você comprou, talvez eu compre também. Aproveito pra deixar uma sugestão de livro relacionado a chakras muito bom, chamado “Mãos de Luz”, escrito pela Bárbara Ann Brennan, uma americana com grande experiência na prática de cura por imposição de mãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *