Earthlings (Terráqueos)

A verdade dói quando não queremos vê-la; quando nos esforçamos para desviar o olhar daquilo que acontece diariamente logo abaixo dos nossos narizes. Damos APOIO e SUPORTE para que aconteçam, através do nosso poder de compra como consumidores. Comprar é um ato de livre escolha. Manter um hábito também o é.

Um amigo me indicou esse vídeo, que mostra a realidade da indústria animal (em ambos sentidos) produtora de carne, couro e casacos de pele, assim como outros artigos de “luxo”.

Eu era carnívoro há 40 minutos atrás. Tive que parar no meio do documentário. Achei melhor dividir em 2 seções. Após “digerir” a informação dessa primeira parte, estarei pronto para a segunda. (Claro, não virei vegetariano instantaneamente, mas desde já comecei a mudar meus hábitos).

ATENÇÃO: imagens fortes. Se você não quer se sentir mal ou se deseja continuar na ignorância (embora isso não o exima da responsabilidade), recomendo que não aperte Play.

9 ideias sobre “Earthlings (Terráqueos)

  1. Viver é comer. Comer é matar. Viver é matar.

    A verdade é que, mesmo ao nos alimentarmos apenas de plantas, temos sacrifícios a fazer. Temos de reduzir a quantidade de animais para termos mais plantações, e isso levará à sua morte e o descarte de seus corpos, tal qual não fossem nada.

    Temos de aplicar venenos e pesticidas às plantas, o que envenenará não só a nós, mas também a qualquer ser vivo que se aproxime delas, inclusive os animais que tentamos proteger ao não comer carne.

    No fim, alguns minutos de dor e desespero, que antecedem a morte do animal, serão trocados por um morticínio em massa, seguido de pequenos envenenamentos, destruição de habitats, mutilações ao serem pegos por máquinas de colheita, despejo de restos materiais como se não fossem nada.

    Mesmo que não comamos animais, nossa presença lhes causará dor e morte. Ao menos tenhamos a responsabilidade de encarar o que fazemos aos outros seres vivos, e não joguemos fora, como lixo, seus corpos. Nos alimentemos da carne e tomemos para nós mesmos ao menos um pouco daquele pavor criado, por meio das neurotoxinas e outros fluidos que impregnam a carne.

  2. O consumo de carne fez com que o cérebro se desenvolvesse e chegasse no nível que estamos, é certo também que nossa crueldade também, animais são assassinados de forma cruel, mas não é porque a nossa essência seja essa (sermos brutais, selvagens) e sim porque não usamos nosso cérebro. Isso é um tema que gera uma discussão muito ampla e não cabe em 140 caracteres. Enfim, quando for consumir carne ou qualquer outro tipo de alimento, agradeça, pois você tem oque comer.

  3. Pingback: Experimento de 30 Dias: Abstinência de Carne Vermelha - Labirinto da Mente

  4. Pingback: Links Mayhem (42) » O Alvorecer

  5. Pingback: Links Mayhem – 12/02 « Autoconhecimento & Liberdade

  6. O consumo de carne fez com que o cérebro se desenvolvesse e chegasse no nível que estamos. Rafael você viu esse documentário no fantástico assim como muita gente que acredita nessa teoria tendenciosa financiada por alguma industria alimentícia. Logo depois do documentário que passou na tv passa o comercial de presunto ou linguiça… Jesus é pra isso que você quer salvar a humanidade! E o pior de tudo que os a maioria da religião usa a bíblia pra apoiar isso, quem escutou: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. A vá a maioria ussa esse trecho como desculpa. Infelizmente tudo que eu posso fazer é para de vez de comer carne e mostra esse documentário pra outras pessoas na esperança de que elas vão ver e parar também. Uma vez eu vi um documentário de um físico que dizia que é nessesario apenas 8 mil pessoas com o mesmo objetivo pra mudar influenciar só 7 bilhões de pessoas. Enfim “colhemos tudo aquilo que plantamos”!

  7. Pingback: Links da Semana | Idéia Biruta

  8. Esse foi o documentário mais verdadeiro que eu já assisti. Eu o vi por inteiro, mas simplesmente algumas partes tive que adiantar, pois a crueldade dos monstros que lidam com a morte das pobres criaturas é extremamente bestial!!! Eu realmente fiquei ponderando a possibilidade de parar de comer carne, mas vai ser extremamente difícil, já que nasci numa família amante de carne. Sou praticante de musculação e preciso do máximo de proteína que eu puder ingerir. como nao tenho emprego, tudo fica ainda mais difícil.
    Mas o que eu vi, não esquecerei nunca em minha existência. Por isso que penso que só com o fim deste planeta e por consequência da nossa raça que tudo isso ira ter fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *